Tuesday, July 27, 2010

a matéria

Seria uma indelicadeza exigir que as pessoas lhe entendessem, ou mesmo que tivessem o mesmo sobressalto diante de uma demonstração de vida. Ela era de uma matéria nada comum, e tinha uma loucura lúcida dentro de sí. Nada fazia sentido.

Tuesday, July 20, 2010

indizível

O que sabia ela do futuro? O que sabia ela sobre o passo adiante que lhe entregaria o amor?O que poderia saber do indizível? Entre letras e melodias, tentava decifrar qual embalava a sua voz. Tivera um pequeno sobressalto pela manhã. Descobrira, neste, que amava. Quem? Onde? Porquê? Ela sempre quisera decifrar o indizível. Ouvir a voz do indecifrável. Ela sempre. Mas havia suspirado fundo aquela manhã, e como num rompante, resgatou toda uma espécie de vida interior. Pescou a sí mesma num suspiro, e o sol bateu em sua janela.

Monday, July 12, 2010

lambuza

Tem um pouco de sol invadindo meu espaço. Não gosto nem desgosto, como muita coisa na vida, que não fede nem cheira. Deixa pra lá. O melhor é aquilo que lambuza, não cabe na boca, exagera o batimento, enfraquece a perna, bombeia o sangue mais rápido. Seja pro bem ou pro mal. O que importa é aquilo que perde a medida, e faz com que nos sintamos vivos de fato. Que nem esse sentimento todo que me invade toda vez que acordo e tenho a presença de quem me importa ao lado!

Thursday, July 08, 2010

segunda

Um suspiro ralentado
Um sussurro gritado
Um fragmento de vida
Uma lástima

Precisou de mais que cinco minutos para levantar e encarar o mundo. Precisou de mais que cinco anos pra encarar a mudança, e enfrentar a vida. Precisou de mais que 50 anos pra se encontrar. Precisou de uma segunda vida pra viver de fato.