Sunday, November 29, 2009

discutindo arte e política

Aos artistas

Porque aos artistas é requerido um retorno social, que vai além de suas próprias obras?
Porque temos de pensar, além do conteúdo de nossa arte, sempre e obrigatóriamente, num conteúdo de resposta social, para todo e qualquer projeto que tenhamos intenção de produzir? Penso eu, a própria obra de arte de um artista - digo ARTISTA - já não é ela, por si só, um retorno social, e já não está ela, por si só, amplamente embuída de conteúdos e reflexões, que têm a intenção de promover uma mudança social?
Porque temos que, para conseguir qualquer trocado para estruturar nossas ideias, seguir anexando folhas e mais folhas de propostas sociopedagógicas, com oficinas e workshops, apesentações gratuitas, meia entrada, e milhares de facilidades, para que o povo tenha mais acesso à arte, quando esse papel é do governo?
Aos artistas não é concedido o direito de livre expressão? Será que nos expressamos livremente, quando nos é cobrada uma imensa burocracia, pautada em deveres que devem ser prestados ao povo, pela União?
Veja bem, eu que ando em fase de querer fazer trabalhos voluntários, não nego que todos podemos sim - artistas ou não -, colaborar para o bem da sociedade, sempre que quisermos, mas me oponho à essa obrigatoriedade que é dada aos artistas, que ficaram reféns das leis de mecenato, portanto, reféns do Estado ou de editais de empresas privadas, caso contrário, não se faz teatro no Brasil - só uns poucos e corajosos artistas, que de maneira heróica se embrenham nas produções independentes.
Arte, por si só, traz em sí um conteúdo político e social magnífico. O teatro une as massas, e serve de instrumento de transformação social desde sua história antiga. Então porque o governo não trata de garantir a acessibilidade e as transformações sociais, e aos artistas deixa a liberdade de expressão, caso eles queiram ou não, dar uma oficina depois da apresentação? Porque o governo não garante a meia entrada, e deixa aos artistas o parco tostão inteiro, a que tanto ralam e têm direito?
Perguntas que ficam no ar.
Algumas coisas até entende-se, tomando por exemplo essa arte descartável que se vem produzindo Brasil afora, mas sempre fui contra os "justos pagarem pelos pecadores".
Cada vez mais penso que, arte sem pensamento político, gera técnicos que executam bem o serviço que lhes é cabido. Cada vez mais vejo que estamos num país de atores celebridades, menos de artistas.
Que os artistas brasileiros sobrevivam à alienação, hoje e sempre!


http://palavracaomarinamonteiro.blogspot.com/

1 comment:

Mariana said...

Onde a miséria é regra, a arte é luxo.
e assim a arte é tratada pelo governo: como um luxo que ele não tem obrigação nenhuma de fomentar...
se ja não ha saude publica ou educação publica de qualidade, imagina incentivo à produção artistica! Infelizmente, o Brasil esta a anos luz de uma situação aceitavel nessa area...
Triste e revoltante, como sempre...