Tuesday, October 20, 2009

para o amor

"Entre um estar fora de casa e outro, ela resolveu declarar umas palavras ao passado que vinha relembrando. Pensou em como começar. Pensou bem. A primeira palavra que lhe vinha à cabeça era: felicidade. Faria o quê com ela?

Nós dois na nossa felicidade fugidia e cúmplice
Caminhando pela areia da praia sem nome
Eu não lembro
Eu escuto a música sussurrada ao pé do meu ouvido
Eu sinto o arrepio da nuca ao dedão do pé
Eu repito pra mim mesma os versos da canção
A canção que um dia foi só minha e me roubastes
Destes à canção a tua cara, a tua alma, o teu sorriso de esguio

Lembro o teu olhar, e te vejo aqui do lado
Penso no tempo que nos manteve longe
Flertávamos sem saber se flertávamos mesmo
Andávamos nos escondendo um do outro
Nos encontramos num tempo depois
Num dia a dois
Na verdade no meio da multidão
Mas por cinco minutos eu me sentí no meio do nada
Só você e eu

Me fizestes acreditar que o amor poderia ser leve
Me fizestes saber que o meu sorriso tinha algum poder
Será que te deixei algo?
Além do menino de olhar duplo que encantava a nós dois pela poesia?
Isso sei que deixe, pois foi entregue em mãos
Gostei do sorriso
Me dei por satisfeita
Nossos caminhos se separaram antes, e eu me recuperei tão rápido
Quando nossos caminhos se separaram geográficamente eu de fato me dei conta da saudade
Mas acabei por esbarrar meu coração noutro amor, e fui seguindo, adormecida em novas canções
Mas era você que eu procurava no outro
Era você que eu desenhava no texto novo que escrevia
Era com você que eu gostaria de ganhar o mundo
Numa dessas aventuras desmedidas
Eu você e o sol!

Pronto, ela está enterrando um passado que nem sabia que ainda vivia nela! Cansou-se de ter um amor platônico pelo amor ideal que um dia experimentou. Realmente cansou-se de ter um exemplo de par perfeito, de pessoa certa, de momentos indescritíveis. Realmente cansou-se de ter um nome pra dizer, sempre que é preciso falar de quem realmente a fez feliz. De agora em diante, vai viver coisas novas, quer isso, quer poder ter um exemplo de alegria e satisfação ao lado. Quer poder dizer que a mão que segura, é a que a segura também. Espera que possa um dia substituí-lo, muito mais que no coração - porque esse se apaixona à toa muitas vezes - mas na ideia de um amor, na esperança de um amor, na projeção de um amor! Mas agradece, mesmo assim, por saber o quão raro é ter tido alguém na vida, de quem só se possa falar coisas boas, e sentí-las!"






No comments: