Sunday, October 04, 2009

palavreado à toa....

Fui ver um filme que me fez pensar um pouco em mim mesma!

Eu também tenho essa sensação de que não vou casar! E não é uma sensação que me pesa, nao mesmo. Sinto que terei grandes amores, mas talvez com nenhum deles eu me comprometa tanto. Eu também nem sei se tenho essa necessidade, porque pra mim estar com alguém não é pra matar a solidão, é pra viver o agora. Tenho sentido ultimamente que o que vale na procura por alguém é o medo de ficar sozinho. Por outro lado, tem gente que nasce pra namorar sempre, e casar e ter família certinha. Eu nascí pros meus instintos, pra minha carreira, pra minha vocação, pras coisas que me tomam mais a alma. Nascí pra ser mãe também, isso é fato. Mas não era isso que eu queria dizer, era mais assim como se eu viesse com outro caminho mesmo, desde pequena eu sei disso, que meus pés não trilham, nem vão trilhar ruas retas e tranquilas. Eu gosto das subidas, das descidas, e sobretudo de seguir meus desejos mais íntimos, a grande maioria ligados à arte e a viver a vida da minha maneira. E isso não me pesa. Hoje vendo o filme eu me identifiquei muito com a personagem, que sim, vive um grande amor, mas sabe que não terá mais que amor com ele. Amor e ponto, sem convivência diária, sem dividir conta de aluguel, sem pensar no futuro. Eu sou um pouco assim eu creio.
Outra coisa que o filme me lembrou, é o quanto as pessoas realmente geniais, que carregavam uma luz e um quê de talento dentro de sí, sempre converteram os episódios - bons e ruins - de suas vidas, para o que elas faziam. Quase que, como se cada quadrinho da história servisse de trilho para o caminho que iam construindo. E claro, a autoconfiança é fundamental.
Outra coisa que eu pensei, mas aí não tem a ver com o filme, foi nas vontades e desejos. Sabe quando bate uma vontade muito urgente? E o bom senso nos diz para não realizá-la? Pois é, ando inquieta demais com isso. Eu não sei bem se sigo meu bom senso, ou meu instinto. Geralmente eu sigo minha intuição, que é diferente do instinto, mas ela, para esse fato específico, resolveu se calar. Acho que deve ser pra ver se eu corro o risco ou fico na vontade. Mas eu realmente não sei....só sei que a vontade é forte!
E a máxima da semana foi: Abriram as portas de algum hospício por aí, e os loucos saíram em busca de liberdade, porque tá um tal de aparecer gente maluca do nada!!!!!

ps: o filme é Coco antes de Chanel - não chega ser um filmão, mas a história da vida dela é inspiradora e a Audrey Tautou está maravilhosa!

2 comments:

Raquel Stüpp said...

quero ver
e o do almodovar, qual é?

Raquel Stüpp said...

quero ver
e o do almodovar, qual é?