Sunday, January 18, 2009

novo simples

"É tão agradável que gosto como se eu fosse uma amiga nova e simples, dessas que a gente tem vontade de viajar pra praia e falar besteira enquanto cutuca cascões no pé." [tati bernardi]

às vezes o novo é mais simples e mais agradável. mas eu discordo de que sempre algo precisa ser novo para se tornar simples e mesmo querido. aliás, ultimamente tenho encontrado toda simplicidade do mundo nas coisas mais "velhas". hábitos antigos. amigos de anos. mãe. irmão de sempre. e por aí vai. e essa simplicidade é a mais interessante, porque é verdadeira. a simplicidade do que é novo se faz pela leveza da novidade, que em si só não traz nenhum peso a mais. quando algo é novo é leve, é inspirador, é puro glamour. um novo amigo não cobra, não julga, não pede...mas ele não faz nada disso também porque ele não conhece, não viveu junto, não saca os defeitos, não sabe dos podres, dos desejos, dos sonhos, das conquistas, das histórias. uma relação nova sempre começa simples. em qualquer âmbito na vida. até a relação com as "coisas". difícil é conquistar toda a leveza e surpresa, e por que não agradabilidade em uma antiga relação. difícil mas muito mais gratificante, porque quando isso acontece dá pra ter certeza de que vale à pena - ainda - ser humano. quando tudo é tão...quando tudo É e pronto a coisa fica fácil, fica divertida, fica verdadeira. dái se faz de tudo, se abre tudo, se conta tudo, se leva pra todo canto, porque não traz peso, porque não desgasta, porque acrescenta muito, mesmo quando o mar tá revolto. ultimamente, é isso que tenho desejado e atraído pra minha vida...a simplicidade daquilo que não requer muita explicação, porque simplesmente É!!!!

1 comment:

Daniel Olivetto said...

eu vendo Sex and the City com a Samie e o André hoje... uma coisa velha da minha vida... sempre simples, e - por mais que qualquer um posso dizer o contrário - super reflexivoooo!!! ai deussss