Wednesday, December 03, 2008

o pior efeito colateral da distância é a impotência

O pior efeito colateral da distância é a impotência. Logo pra mim, que sempre fui de sair correndo ao primeiro chamado amigo [desesperado], não importasse a hora. Logo eu que sempre fui e sou de ajudar sem pensar em querer nada [síndrome da madre tereza?]. Logo eu!!! Me faz confusa e impotente saber da tristeza de um querido amigo e não poder fazer nada além de um telefonema, um recado no orkut, um pensamento positivo, um depoimento... Queria abraçar, conversar, olhar no olho, ficar em silêncio junto, chorar, viver...
Aliás ando distantes dos meus amigos mais irmãos, mais necessários, mais queridos. E amo eles mais ainda a cada tempo que passa. Me sinto junto. Me sinto perto. Me sinto parte. Só que às vezes irrita não estar fisicamente presente!!! E como...
Espero que fiquem bem, todos eles, e quando não, saibam que estarei junto de alguma forma.

E a minha irmã de alma, muita luz e alegria...e como diria martha medeiros: “O tempo não cura tudo. Aliás, o tempo não cura nada, o tempo apenas tira o incurável do centro das atenções”.

2 comments:

Mariana SCHMITZ said...

qdo a gente ta em crise, mesmo um email, um telefonema, um recadinho online podem conter aquilo que a gente necessita... mesmo que não seja a mesma coisa que um abraço,
um olho-no-olho, um ombro de verdade,
mesmo assim, sempre me pego pensando que é a atenção o que mais vale...é se dar ao maximo na medida em que nos é possivel...é não deixar o outro se sentindo sozinho e esquecido. é dizer:estou longe, mas ao mesmo tempo estou ae.
Uma coisa tão inerente à amizade, e que pode fazer toda a diferença qdo a crise é verdadeira...
o que vale é a dedicação, não achas?
bjuuus

Daniel Olivetto said...

lindo isso gente!

semana emotiva aqui tb...

beijo beijo