Friday, December 05, 2008

eu, eu mesma e eu

Ultimamente tenho andado de mãos dadas comigo mesma, como nunca antes havia feito [não assim]. Sempre fui de me levar pra passear, me levar pra ir ao cinema, pra comprar no shopping, pra ouvir música. Sempre fui de me retirar das festas, ou dos lugares em momentos estratégicos, porque estava com uma forte vontade de me levar pra algum lugar, me sequestrar e passar horas em minha companhia. Mas agora é diferente. Eu nem to precisando me roubar. Eu to indo pra todo lugar de mão dadas comigo. Eu não tenho necessidade de pequenos momentos ao dia para ficar a sós comigo. Ao contrário, eu nem preciso mais ficar a sós comigo para estar comigo.
Ultimamente tenho andando comigo em público, no meio da festa, no meio do ensaio, no meio da casa, no supermercado, e por aí vai... Pessoas entram na minha vida, algumas me balançam muito, surtam, somem, enlouquecem, e eu, mesmo estando surtadinha por elas, ainda assim não me abalo, e quando olho pro lado percebo o porquê: minha mão está segura, bem firme a mim mesma!!! Outras pessoas entram na minha vida e eu as balanço, ligam, procuram, querem estar comigo a todo custo, aí eu descubro que quando a gente segura firme na própria mão, todo mundo quer segurar também, mas não sei se estou disposta a uma terceira mão, não agora.
Tem certas coisas na vida que a gente deve curtir ao máximo. Esse momento, por exemplo, é um deles. Eu to muito apaixonada por mim - desculpa aí. To achando minha companhia ótima, me divertindo comigo horrores, lendo, rindo, ensaiando, conseguindo alcançar meus objetivos, conquistando uma leveza invejável pra mim mesma...
Claro que as pessoas sentem isso e querem se aproximar, mas ... a vida não é a arte do encontro, apesar de tanto desencontro? Então, vão ficar querendo... Porque agora, só sendo algo muito perturbador pra me permitir segurar uma mão a mais [sim porque largar a minha não pretendo].
Tantos anos querendo segurar alguma mão, e eu venho perceber agora, que a melhor mão do mundo pra mim, tava bem do meu ladinho. To adorando essa nossa caminhada. Eu e eu mesma estamos nos dando muito bem, estamos vendo o mundo de uma maneira diferente, estamos colocando menos expectativas nos outros, estamos agindo em direção aos nossos objetivos, estamos colhendo frutos que plantamos sozinhas, há muito tempo. Casamento perfeito esse. Nem preciso me preocupar com divórcio, nem papelada. Eterno não enquanto dure, eterno pra sempre, porque esse nem a morte separa!!!

É isso aí.

3 comments:

Fabiana Lazzari said...

MARINAAAAAAAAAAAAA!
LINDO!!!
Tu te encontraste!
Mais uma vez: LINDO, LINDO, LINDO!
Cada dia mais sucesso e a terceira mão virá na hora certa e quando tu quiseres!
Tu podes tudo mulher!
Bjocas grandes com muitas saudades!

zumbi hiperativo said...

né?
é tão legal a gente se apaixonar pela gente mesmo...

Misterious girl said...

marina!
lindissimo seu texto, apesar da gente nao se conhecer, admirei mto!
parabens!