Tuesday, November 18, 2008

mudando...

No começo mudanças parecem muito difíceis. Antes do começo até acho que parecem mais difíceis ainda. Chegar num lugar novo, com gente nova, novos desafios é nada fácil. E a saudade, e o vazio, e o medo de deixar pra trás aquilo que se havia construído - uma certa reputação, um certo caminho profissional, certos amigos, certa família, certas lembranças.
No início a qualquer momento parece que a gente vai fraquejar e voltar correndo, sedento pelo abraço e pelo olhar já conhecido. Quantas vezes pensei nisso, chorando no quarto lembrando o tempo remoto...Hoje parei pra pensar quanta coisa eu teria perdido se não tivesse vindo parar onde estou, ou se tivesse cedido aos primeiros soluços. Quanta gente eu não teria conhecido, gente que hoje já começa a ser indispensável na vida. Quanta coisa eu não teria feito e experiências novas eu não teria vivido.
A gente larga toda uma carga de vida num lugar, coloca os pés noutro sem nada construído, e passado poucos meses você já tem toda uma nova carga. E o mais interessante é que o que ficou pra trás, só ficou geograficamente falando, porque vem junto com a gente, a reputação, o caminho profissional, os amigos, a família, as lembranças...tudo fazendo parte do que a gente é.
Hoje eu já penso na saudade que eu vou sentir dos daqui quando eu for pra lá tirar umas férias, e quando eu estou aqui sinto falta dos que ficaram lá, no fim a saudade só aumenta, e isso é bom demais.
Ando conhecendo gente muito bacana, no começo eu achava que isso era impossível - maldito fechamento que a gente se impõem às vezes. Ando cada vez mais gostando de morar nessa cidade maluca com todos os seus defeitos, alagamentos, assaltos...mas também todas as suas qualidades, a leveza das pessoas que andam nas ruas, a beleza, o sol, os sorrisos, o colorido, a mistura maluca de gente diferente... Aqui eu tenho encontrado um pouco mais a mim mesma, de uma maneira diferente. Aqui eu tenho mergulhado mais no meu caminho, descoberto que o mundo tá cheio de pessoa do bem e graças ao universo eu tenho a sorte de atraí-las. Aqui eu tenho sido mais leve!!!
Hoje eu não sei mais viver noutro lugar, não sei mais viver sem agregar aos meus outros queridos, os queridos que encontrei aqui, não sei mais não fazer a arte que faço aqui, não me imagino mais como a Marina que eu fui.
A gente resiste tanto às mudanças, e no fim a gente esquece que a vida é feita de não saber como será o amanhã. Então porque tanto medo de mudar, se tudo já muda mesmo?

"É preciso mudar muito para ser sempre o mesmo"
E não é?


*texto ruim. mas vá lá.

4 comments:

Anonymous said...

"É preciso mudar muito para ser sempre o mesmo"'

Amo essa frase! Volta e meia eu a uso, pra mim mesma... e pra entender que de fato é preciso!

Beijos e o texto não é ruim coisa nenhuma...

Humpff!


Ila.

Mariana SCHMITZ said...

Adorei o texto e concordo com ele... e acrescento: mudar é inevitavel! Ilude-se aquele que pensa que da para se esconder da vida e das transformações que fazem parte dela!
o medo acaba so adiando o inevitavel... e mesmo que nem sempre seja possivel desligar o botãozinho dele, não podemos deixar que ele paralise nossos sonhos e a realização deles...
Hoje tu és minha "idola"!!!!
heheheh
bjuuuus

Emerson Cardoso said...

Queria ver tu respirando, se mexendo, piscando, comendo... aí nessa nova era... sabia que a cada não sei quantos anos nossa estrutura, essa massa que forma a gente, muda completamente e ainda continuamos sendo nós mesmos? tu ainda é a Má né... ui... q medo!

vero said...

SIM, SIM...MUDANÇAS, TÔ CONTIGO MARIENTTI!!!SÃO POUCOS OS QUE SE JOGAM DE CORPO E ALMA AO ENCONTRO DO DESCONHECIDO, DO NOVO!!!UM BRINDE AOS CORAJOSOS!!!MERDAAAAAAAAAAAA...BJOSS

EDER