Tuesday, September 16, 2008

futu.......ro

Ultimamente tenho pirado nas voltas que a vida dá, e como a gente vai virando outra gente no mei dessas voltas. Uma vez me disseram: você precisa seguir o caminho acompanhando as curvas, querer passar reto por elas é mais sofrido. E como a gente espera que a estrada seja sempre reta? E que a gente sempre veja o que vem logo a frente? E como querer uma vida sem espinho algum?
Tolice tão grande perder tempo - precioso - com pensamentos e anseios desse tipo. Se é justo nas curvas que a gente precisa mostrar a força que tem, se é justo o espinho que ensina a gritar de dor.
Ultimamente não tenho conseguido me imaginar daqui uns cinco anos, mas algumas coisas eu já tomei por fatos eternos na minha vida. Sim eu ainda me chamarei Marina, ainda terei uma amiga irmã com nome de animal, ainda amarei minha mãe, ainda lembrarei dos meus amores - mesmo os que eu quero esquecer -, ainda conversarei sobre tudo e nada com a Amelinha, ainda terei anseios e crises bestas ou não, ainda amarei estar em cena - mesmo sem saber pra onde isso me leva - ainda terei a minha essência.
E eu fico aqui pirando em saber qual será o próximo passo, mas eu só posso saber qual o próximo passo que depende de mim, mas fora o meu passo, tem a reação do outro, tem o o toque de sorte, e porque não, uma pitadinha do vento do destino, e com tantas variáveis, como posso querer saber? Porque às vezes até a mais previsível dessas variantes - o meu próprio passo - pode não sair como o esperado - dá pra pisar em falso, ou então de última hora ser levada por uma força maior e pisar no sentido oposto ao que se esperava.
O futuro? Não sei, e nem to querendo saber, tenho lá meus desejos, e eles bastam como luz no túnel escuro do amanhã (breeeega).

No comments: