Sunday, July 20, 2008

saudade

Tem coisa mais angustiante que distância e saudade?????

Desculpem, ando repetitiva nesse assunto, mas ele está em mim todinha, e não tem como fugir.

Saudade de pessoas e momentos. Saudade do ombro amigo, da mão daquela pessoa que faz seu coração ficar em paz. Saudades dos olhos daquele que parecia ser o amor da sua vida - vai, ainda parece. Saudade da amiga irmã de alma, a qual a gente conversa infinitamente sobre qualquer coisa. Saudade da amiga irmã (irmã de tudo), que entende só de olhar, que abraça, que xinga, que sacode e acolhe. Saudade do amigo palhaço, poeta, birrento, tpm, querido...o primeiro grande amigo que eu tive. Saudade do amigo que briga, que magoa, que desbriga, e briga de novo, mas no fim sempre faz a gente se sentir em casa de alguma forma. Saudade da amiga de alma velha - rsrsrsrs - e das conversas hilárias. Saudades da amiga mais certinha, das nóias, das loucuras, e das histórias. Saudade do meu abraço favorito, de segurar a mão, de comer fandangos e dar uma descançada nos olhinhos. Saudade da aprceira artística e de vida, que me irrita, que é hippie, mas que eu amo. Saudade da amiga atriz parceira de cena e de história, saudade de estar ao lado dela, e me sentir muito bem. Saudade do amigo que acompanha no show, no chimas, na madruga...
Saudade do menino chato e grosso, que divide a vida comigo desde que nasceu. Saudade dos meninos bacanas que passaram pelo meu caminho, e ensinaram...saudade das amigas bebuns, das amigas loucas, das amigas de fases, das amigas raça. Saudade da amiga companheira para todas as horas, e desde que eu nascí...


Saudade....mas apesar dela, a gente segue forte, e feliz por tê-la - de certa forma!!!!

4 comments:

Anonymous said...

Não deixes que a saudade te fuja, pois a seguir teras saudades da saudade.
Se encontrares a minha diz lhe que cá a espero.....

boi said...

ai a saudade....

EDER said...

Marineti...acho que me achei na tua saudade. Afinal,o momento é oportuno.

Maria Amelia said...

saudade tanta que nem cabe na gente... e olha que a gente é grande, embora pequenas...

saudade que boa, que é a de se sabe que pode matar, ou dimiuir, com algumas palavras, ouvindo a voz, ou vendo fotos...

saudade que enche o coração que já é cheio e que serve de material pra cabeça criar mais e mais...

sei que a tua deve estar à mil... (hj vi um livro do Rubem Aleves que se chama: Ostras felizes não fazem pérolas" sujestivo né?
E VIVA A NOSSA INQUIETUDE!!!
bjs
Mélia