Sunday, November 18, 2007

Diálogos para nada!!!

Eu, tu e a tv. (ou...um caso pra São Longuinho).

Um texto de Marina Monteiro


1.Por onde você andou?

2.Aqui ou ali. Tanto faz.

1.Como aqui ou ali? Tanto faz. Tanto faz estar aqui ou ali? Aqui você não estava. Te esperei a noite toda.

2.Esperou porque quis. Eu não mandei esperar. Onde está o controle?

1.O seu controle?

2.O da televisão.

1.Ah sim. Não sei. Você foi último a usá-lo, tinha de saber onde está.

2.Mas eu não sei. Foi você quem ficou aqui a noite toda. Você é quem deveria saber.

1.Mas eu não sei. Não vejo tv. Não preciso de controle remoto. Cuide você das suas coisas.

2.Saco. Você implica comigo. Eu gosto de ver tv. E daí? Algum problema nisso. Suas amigas vivem reclamando dos maridos delas, que estão em botecos, eu estou na tv.

1.E que diferença isso faz?

2. Estou aqui. Perto de você.

1.Tanto faz pra mim. Você mesmo disse. Está aqui ou ali. Não está em lugar algum.

2.Não entendo você.

1.E precisa entender? Você é que não entende minhas amigas. O problema não é o bar ou a tv.

2.Ok. Ok. Agente não se entende mesmo. Isso é fato.

1.Desde que assim se diga. Se for fato, vira fato e pronto.

2.Porra!!! Cadê a merda do controle.

1.Você nunca teve uma porra tão forte nem por mim. A tv deve merecer mesmo.

2.Sem brinquedos lingüísticos, por favor. Você sabe que eu não gosto.

1.Nossa. Eu preferiria que você gritasse comigo. Alterasse os ânimos por mim. Mas nem isso.

2.Quer que eu bata em você?

1.Você bateria na tv?

2.Se ela não funcionasse sim.

1.Hum...E eu funciono?

2.(...)

1.Vou tomar banho. Pede pra São Longuinho, daí se você achar o controle dá três pulinhos.

2.Posso oferecer mais pulos?

1.Pode. A quantidade de pulos vai da necessidade que você tem da coisa perdida.

(dia seguinte em uma delegacia em frente ao delegado).

2.Senhor doutor delegado, são pra mais de oito horas e minha mulher sumiu.

delegado.Sinto muito. Só é considerado o desaparecimento em caso de vinte e quatro horas.

2.Mas...e se ela tiver sido seqüestrada?

delegado.Primeiro sugiro que reviste os armários. E veja se ainda há roupas dela lá dentro.Depois ligue para a casa das amigas. Em último caso ligue para sua sogra, talvez ela esteja lá. Caso nada disso tenha dado certo, bom, peça para São Longuinho e diga que se sua mulher aparecer você dará três pulinhos. Dando as vinte e quatro horas e ela ainda desaparecida, aí sim, volte aqui e registramos o caso como desaparecimento, iniciando as investigações. Passar bem.

2.(pensando alto)Serão necessários tantos pulos como ontem a noite? Ai meus pés mal agüentam o golpe.

delegado.O que foi?

2.Nada senhor doutor delegado, só estava a pensar alto. De todo modo, vou pra casa e ver se passa algo sobre o caso na tv. Passar bem.


2 comments:

Priscila Lopes said...

Que criatividade! Gostei da forma e do texto em si.

Apareça no Cinco Espinhos.

Ah... braços!

Priscila Lopes said...

Que criatividade! Gostei da forma e do texto em si.

Apareça no Cinco Espinhos.

Ah... braços!