Tuesday, August 28, 2007

guarda-se amor???

Às vezes eu pergunto pra mim se vale mesmo à pena??!! Essa pergunta se desenha sobre e em decorrência de vários aspectos e situações... Ultimamente se faz em relação ao amor!!!

Vale à pena conservar o amor dentro do peito? E será que temos esse direito/poder??? Será mesmo que isso é possível. Tem momento que o nosso caminho cruza com o de alguém que nos faz tão bem, que realmente queremos preservar o amor que sentimos. Temos a impressão – sempre temos esta impressão – de que se deixarmos este passar, jamais teremos nosso peito tão bem habitado.

Mas será que o amor se dá aos guardados? Até que ponto podemos colocar sentimentos em fundos de armários da alma e retira-los quando bem nos aprouver??? Até que ponto, estes mesmos sentimentos, saem ilesos, sem bolor e ricos de espontaneidade e frescor?

Como podem ver, tenho mais perguntas que respostas, o que não é de todo mal! Talvez, eu penso, que amor não tenha muito a ver com vontade apenas...mas se fosse só sentimento sem consciência, aí seria a paixão, e essa via num zum rápido... Sim, amor requer ações conscientes. A tal tolerância, a tal aceitação dos defeitos, a tal paciência, o tal respeito, e quem sabe, porque não, a tal vontade...têm-se vontade em amar alguém.

E têm-se vontade em preservar este amor...

Só não sei até que ponto os prazos valem nesse quesito. Talvez seja o prazo de um novo amor. Um novo balanço. Um novo olhar. Ou talvez o prazo do esquecimento...

Reticente esquecimento.

No comments: