Monday, November 06, 2006

saudades


Se eu pudesse, desenvolveria um super potinho pra colocar dentro todos os amores da minha vida!!! Mentira, porque no potinho eles não respirariam, não seriam felizes, nem fariam parte da minha vida...deixa eles dentro do meu coração - que é onde eles já estão.
Não sei como, não sei porque, nem de que jeito, mas eu tenho pessoas tão bacanas a minha volta. Gente de todo o tipo, de toda a cara, com todos os estilos possíveis e uma coleção de almas nobres.
Dentre tanta gente, claro, tem os que são especiais pelos momentos, pelo tempo, pelas lembranças, pelas histórias, pelo carinho e pelo infinito amor. Dentre esta gente especial, tem tantos amores meus, mas tantos, que mal cabem em mim.
Na mesma proporção deste amor e desta gente, anda a saudade. Ai quanta saudade que habita meu ser - que se torna pequeno do tamanho de um anão. Sinto tanta saudade. Saudade de todos os tipos. Saudades deste quarteto, por exemplo. Saudade do que eu sou com eles, para eles e através deles. Saudades de tudo que foi, é e será - de outra forma, mas sempre será. Meus companheiros acadêmicos, de arte e vida. Os que mais me viram, chorando e sorrindo. Amo!!!
Tem saudade dos amores especiais que eu não vejo mais, não convivo ou mesmo pouquíssimo conviví - e talvez eles nem saibam o tanto que são especiais - saudades dos que ando distante, não diminuindo nem um pouco o amor.
Saudades dos meu amores parceiros de conversas, decepções, teorias, sonhos, paixões divididas, shows, canções, brincadeiras, almas, dignidade, sorrisos, caipirinhas, bafões, pistas, carros confidentes e por aí vai...
Amo, as pessoas. Amo meus amigos. Amo quem me rodeia e faz eu ser quem sou. Esse ser meio estranho, esquisito e tosco, mas que ama.

No comments: