Monday, October 30, 2006

Política?!


Política e porque não?
O que fazer em uma cidade que anula seu festival de teatro? Aí descobre-se que ano que vem este mesmo festival ocorrerá em abril, para nos próximos anos passar a ocorrer em janeiro e fevereiro. Muitos devem se iludir pensando que isso é uma tentativa de florescer a cultura no verão florianopolitano, já eu duvido.
Fazer voltar o festival no verão e torná-lo competitivo de novo, não passa de uma tentaiva de ganhar custos através do verão, uma tentativa de fazer da "cultura" um cirquinho de pulgas para divertir turistas. Mas não se enganem não, quem vem pra cá, vem de cidades maiores e está acostumado com cultura o ano inteiro, não engolirá qualquer coisa não - por isso, talvez, no rebate das bolinhas, sobre um pouco de avanço a esse festival, porque os turistas, estes não engolirão qualquer coisa, e como tudo aqui é para eles...
E continuamos então com a descentralização, e a inércia por toda Santa Catarina. Que pelo menos, por mais quatro anos, atenderá pela alcunha de maior província de todo o território brasileiro. Ai ai!!! Mas os que aqui nasceram e residem, devem saber o que fazem.
Segundo o Cacau Menezes - "ícone de inteligência ilhéu" - o expressivo índice de votos nulos no Estado é um resultado que prova a necessidade de desobrigar o voto. Será que ele acha que quem votou nulo, abriria mão de seu voto se ele não fosse obrigatório? Será que não passa na cabeça dele que estas pessoas simplesmente não queriam nem o Espiridião nem o Luís Henrique? Mas ele é ícone de inteligência, quem sou eu pra contestar.
Mas meu Deus do céu. Quanta revolta.
E o Alexandre Garcia dizendo que a camada mais esclarecida da população votou no Alckimin. Oi? Ah sim, é porque ele deve ter votado e deve se considerar bastante esclarecido. Então lamento avisar mas aqueles que delcararam voto em Lula, como o Ziraldo, o Suassuna e o Chico - sim o Buarque - são todos desesclarecidos. Não ouçam mais o que eles dizem, ouçam somente o Alexandre, esse sim, sabe o que diz, até porque ele é da Globo, e a Globo é muito massa. Falou?
Como o povo engole isso? Como Alguém pode julgar as pessoas mais ou menos esclarecidas? Meio ditatorial esse gesto não? Ele parte dos seus próprios pontos de vista pra julgar aos outros. Se ele votou no fulano ou no ciclano, bom pra ele, mas não me venha dizer que o povo é burro, porque ele mesmo deve também ter ajudado a eleger o Collor e o Fernandinho, será que ele é tão esclarecido assim? E o Jabor hein? Mas devia ter ficado no teatro e na literatura ficcional, não devia tentar comentar política. Tente da próxima vez ser mais imparcial, ou pelo menos mostrar dois pontos de vista, e não impor a sua escolha em textos nitidamente manipulados. Ah, mas claro, eu havia me esquecido, ele também trabalha na Globo. Ai, ai.
Não, não se enganem, não sou partidária de ninguém, só me revolto é com essa camada que se julga intelectual, e no fundo empunha os gestos ditatoriais já tão bem conehcidos. Gente que discursa democracia, mas no fundo, através de seu mínimo poder, tenta manipular a mente dos menos esclarecidos, como eles mesmo julgam - ou dos mais esclarecidos, já que os menos não os ouviram.
Tanta incoerência. Tanta. Ás vezes preferiria não ver essas nuances, e portanto, ainda acreditar em alguma coisa boa no mundo, mas minha mãe colocou aos meus olhos muitas possibilidades, e eu acabei por conseguir distinguir quem quer me colocar goela abaixo um pensamento que não é meu.
Qualquer motivo pra não votar no Lula, eu entendo, mas menos o que ele é analfabeto e burro, porque esse, nem os Alexandres e Jabores usam mais, não cola. Burro não chegaria ali. E no mais, eu queria que tivessem inventado um outro candidato, mas talvez nem Deus dê conta do Brasil e dessa gente torta.
Quanta bravata.
[a Clarice também usa essa palavra - bravata - oi?].

No comments: