Tuesday, September 19, 2006

fardo de mulher

relacionamentos são sempre fantasmas no meus ser. não, não digo com quaisquer pessoas, ou quaisquer relacionamentos, digo relacionamentos (no meu caso heterossexual por enquanto) entre homem e mulher. eu sou péssima nessa brincadeira, desconheço as regras. os caminhos. as dicas. qualquer coisa. não sei ser a pretendente perfeita, não sei ser namorada de jeito nenhum, não sou carinhosa de babar, não sou submissa, não sinto saudade no dia seguinte - sim porque isso parece regra entre amantes - não sou dada a apelidos babaquinhas, não gosto desse sentido meio retardado que é dado à coisa. sei lá. eusou meio homem na relação (talvez fosse melhor eu virar lésbica). eu comando. e decido. eu indico as regras. e dito as leis. eu não ligo no dia seguinte. eu não retorno às mensagens. eu não digo que amo. eu não deixo claro o que quero. eu não quero nada sério. eu não sou romântica. eu não quero sair. eu não quero ver todo dia. eu não reparo em detalhes. eu não quero ficar de agarração o tempo todo. eu não sei ser elogiada e pajeada o tempo todo. eu gosto de sair sozinha encontrar os amigos e beber aquela cervejinha. eu não tenho os jogos de futebol, mas tenho os cafés de fins de tarde. sou eu quem deixa eles confusos. quem dá nó na cabeça. quem não deixa claro se vai ou fica. sou eu quem vai embora sem deixar bilhete. sou quem beija e não se comove. sou eu quemnão se apaixona.
entende? acho que tenho alma de homem cafajeste. embora eu não goste de homem cafajeste. ou sim?! tenho um amigo que tudo quanto é pretê que me aperece, ele olha e diz: "má isso não é homem pra você"! bom, no ponto de vista dele nenhum é. mas porquê? oras, segundo ele, eu sou independente demais, os caras olham pra mim e pensam: "essa aí tá bem resolvida, não precisa de ninguém...".
alrme!!! quer dizer que os homens têm síndrome de psicólogos? e na verdade eles gostam de mulheres problemas, destas que precisam deles até pra escolher a cor da calcinha? ah então eles gostam de ser úteis, ou pelo menos se sentir, gostam de ser necessários. é isso eu não so faço sentir. se eles procurarem em mim uma necessidade de ter alguém, aí não vão encontrar nada. porque eu estou muito bem comigo mesma, não me sinto só estando sozinha. aliás, me considero uma ótima companhia. hahaha.
será esse o meu problema? será que eu teria que ser daquelas mulheres que querem ter suas contas pagas pelos "machos" deplantão? dessas que precisam do aval do seu homem para dar um passo em frente? aiaiai...eu estou sendo tão errada será? é. acho que não dou muito pra isso chamado amor.
talvez o tipo de realção que eu busco não exista, talvez o cara que combine comigo muito menos. talvez não haja ninguém que entenda meu jeito independente e minha sede por liberdade. talvez ninguém suporte não ser necessário. talvez não encontre alguém que se conforme com o telefone que não toca. acho mesmo que não existe esse homem que achará minha ausência de ciúme um máximo, e muito menos o que se sentirá leve por não ser cobrado. acho que o homem que combinaria comigo não deve existir, porque ele teria que se dar muito bem com o fato, de que talvez eu sempre ame mais o meu trabalho. ele teria que se dar bem com o fato de ser meio corno, porque o maior amor da minha vida atende pelo nome de cena, palco, gravação, enfim...
que fardo. que fardo ser mulher assim, nesse mundo. talvez se eu gostasse menos de cerveja. se eu tivesse menos amigos. se eu gostasse de um cafuné na TPM. seu eu precisasse de alguém pra carregar as minhas sacolas. mas que fardo. muito pesado. porque além de tudo, eu gosto d eme vestir, de me maquiar, de ser cocotinha e ter um lado fútil, mas minhas paixões atendem por nomes excêntricos demais prara alguns: chico, tom, clarice, marisa, marieta, fernanda, moraes, neruda...
fardo difícil ser mulher assim. se há poucos homens no mercado para as mulheres que fizeram curso de tiro, e carregam suas metralhadoras a postos, imagina para as que não se interessam em atirar? mas que fardo pesado. enquanto as atiradoras reclamam pela ausência de qualquer um, nós andamos bem servidas, porém inconformadas, porque de certo o nosso par perfeito, seríamos nós mesmas, só que homens.

No comments: